NORMAS, CALIBRAÇÃO E HOMOLOGAÇÃO PARA RASTREABILIDADE METROLÓGICA

Para garantir a rastreabilidade metrológica há a necessidade de utilização  de calibradores especiais homologados para a verificação da cadeia de medição, cujas partes integrantes devem atender  normas específicas que destacam características metrológicas e exatidão. Também é importante conhecer as normas e procedimentos técnicos para atender a área de acústica e vibração,  como, por exemplo: as normas de desempenho, estudo de impacto ambiental, acústica de sala e ainda as NR(s) do MTE e as normas técnicas nacionais e internacionais relacionadas aos períodos e duração das medições ambientais e ensaio de desempenho.


Os processos de medição devem atender as questões metrológicas, portanto serem executados com equipamentos homologados e calibrados em laboratórios acreditados pelo INMETRO. Os equipamentos devem ser adequados para o que se propõem a executar. Por exemplo, para calibração de cabine audiométrica o equipamento deve medir a partir de 16 dB em terças de oitavas, assim como outras faixas de medição para estudo e impacto ambiental e exposição do trabalhador. Os profissionais devem ser capacitados em acústica, SST e credenciados em seus conselhos profissionais como o CREA.


Infelizmente alguns profissionais e órgãos públicos estão adquirindo equipamentos sem homologação, que não atendam aos critérios mínimos de exatidão e faixa de medição para atender adequadamente as normas técnicas, falhando na escolha quando usam equipamentos de medição sem as linearidades em amplitude, ou faixa de frequência como de 20Hz a 20kHz nas avaliações de estudo de impacto ambiental e poluição sonora, o que impossibilita laudos confiáveis e reconhecidos de poluição sonora e a exposição diária na área de entretenimento, dentre outras.


Alertamos que as normas antigas IEC 60651 e IEC 60804 são apenas normas de calibração elétrica, o que não garante a calibração e utilização do equipamento de medição na exatidão desejada como Tipo 1 ou Tipo 2, pois o microfone e o pré amplificado que são as partes mas sensível não são contemplados nessas normas. Nesse caso de uso de norma antigas deve-se ainda realizar e exigir a calibração do microfone pela IEC 61094. Só que para esta calibração há a necessidade de microfones passíveis de calibração o que não ocorre na maioria dos equipamentos de baixa qualidade metrológica.Nesse mesmo contexto, destacamos que certificados e calibração não garante a exatidãoão nem que o equipamento pode ser utilizado, onde há a necessidade de verificar se o equipamento caiu fora da tolerância quando incluído a incerteza de calibração e quando possível realizar os ajustes em função dos desvios destacados no laudos de calibração.



O Laboratório TotalSafety em São Caetando do Sul - SP  acreditou recentemente um procedimento de medição que contempla todo o sistema de medição em câmara acústica especial. Aconselhamos contactar esse laboratório acreditado no INMETRO para verificar a possibilidade de calibração contemplando todo o sistema de medição: equipamento, integrador, pré-amplificador e microfone (clique aqui). Este laboratório também é acreditado na IEC 61672 dentre outros serviços de calibração de equipamentos de medição de ruído e vibração.


A nova norma de sonômetro a IEC 61672 contempla toda a cadeia de medição, contudo em alguns equipamentos há a necessidade de utilizar câmara acústica para ensaiar todo o sistema de medição.


Destacamos abaixo normas e considerações sobre medidores de nível de pressão sonora:


a) Sonômetro:


ANSI S1.4-1983 é equivale a IEC 60651: Com destaque que a calibração é apenas elétrica, com as respostas em amplitude e detecção, não contemplando a parte mais frágil do sistema de medição que são o microfone e o pré-amplificador.


Medidor com capacidade de Integrador (LEQ): ANSI S.1.43-1997 equivale a IEC 60804: Essa calibração avalia as funções de resposta e integração do equipamento como o Leq dentre outras funções.


IEC 61672: Esta é a norma atual para sonómetros, contempla toda a cadeia e medição substituindo o conjunto de normas necessárias anteriormente: IEC 60651 (parte elétrica do medidor), IEC 60804 (funções de integração) e IEC 61094 (microfone).


Há inúmeros laudos e trabalhos na internet que mostram o descaso dos profissionais com a metrologia e, portanto, para com os resultados de medição. São inúmeros casos onde utilizam equipamentos não homologados de baixa qualidade metrológica sem as devidas funções de integração e detecção requeridos pelas normas. Além disso destaca-se apenas a calibração elétrica, isto é, só na IEC 60651 ou S.1.4. No caso de medidores para avaliações ambientais deve-se exigir a calibração como integrador, pela IEC 60804 ou ou S.1.43, e, principalmente a calibração do microfone pela IEC 61094.



b) Dosímetros de NPS: ANSI S1.25-1991 equivale a IEC 61252. São normas equivalentes para as questões fundamentais dos áudio-dosímetros como a resposta em frequência e a trens de tons, linearidade. Com a diferença fundamental na fixação da taxa de troca. A ANSI S1.25 (a) remete para a ANSI S1.4, ou seja, também a IEC 60651 como já destacado. Na parte do teste do integrador os sinais são semelhantes aos de pulsos que constam na IEC 60804 (antiga IEC 804). Incorpora ponderações A e C, Fast e Slow. Esta norma apontar para campo difuso, com microfones omnidirecionais, com aplicações limitadas como medidor de nível de pressão sonora.


A IEC 61252, é a norma mais atual para áudio-dosímetro e remete também para a IEC 60804. Sendo uma adaptação das funções de integração para dosímetros, com a função Leq. Esta norma somente destaca a curva de ponderação "A" e assume apenas Q="3." Não existe outro fator de dobra na IEC 61262. A norma destaca também campo livre. Embora seja mais atual deve-se utilizar equipamentos homologados e calibrados pela ANSI S.1.25 para atender aos critérios Brasileiros.


c) Para Analisador: ANSI S.11-2005 equivale a IEC 61260. Sendo que as novas revisões da IEC somente considera filtro com base 10 (acabou a base 2). As frequências de corte são muito bem definidas e a tolerância nelas são bastante apertadas. Um filtro base 2 pode reprovar se testado em base 10.


d) Calibrador Acústico: Calibrador acústico digital Classe 1 conforme norma IEC 60942. Imprescindível para a verificação e o ajuste das medições, onde desvios maiores que 1 dB da calibração antes e depois, deve acarretar no descarte dos dados de medição em atendimento as boas práticas metrológicas e em atendimento a NHO-01 da FUNDACENTRO.



Ref. Rogério Dias Regazzi da 3R Brasil  Tecnologia Ambiental

 
 
NoiseAtWork & iNOISE(Ferramentas Indispensáveis)